Estão em vigor novas normas para instauração de processo de fiscalização em obras sem engenheiro

A sociedade brasileira acompanha com frequência cada vez maior a incidência de eventos que muitas vezes terminam em tragédias e tiram vidas, como os desabamentos e soterramentos em períodos de chuva. Muitos poderiam ser evitados se profissionais das áreas da Engenharia, detentores do conhecimento e qualificação técnica científica para a elaboração e execução de projetos dentro das mais avançadas normas técnicas, estivessem à frente dessas obras.

Para evitar tragédias desta natureza, são necessárias ações enérgicas. Por isso, a partir de 01 de setembro, entrarão em vigor os novos procedimentos de fiscalização previstos pela Resolução Nº 1047, do Confea. Agora, o auto de infração será lavrado sem a necessidade de notificação prévia. No entanto, o profissional/empresa continua tendo o direito de apresentar sua defesa dentro de um prazo de 10 (dez) dias. Essa medida visa coibir o exercício ilegal da profissão e, ao mesmo tempo, garantir a presença de um profissional da Engenharia, devidamente habilitado através de registro no Sistema Confea/Crea, preservando dessa forma a segurança da população.

Denuncie obras sem a presença de profissionais da Engenharia. Ligue para o Disque-Segurança 0800-510.2563

Fonte: www.crea-rs.org.br

Conselho e Secretaria Estadual de Obras Públicas firmam parceria

No último dia 28, o presidente do CREA-RS, Eng. Luiz Alcides Capoani, e o titular da Secretaria de Obras Públicas, Irrigação e Desenvolvimento Urbano (SOP), Eng. Eduardo Medeiros, assinaram um Termo de Cooperação Técnica para a realização de esforços em conjunto nas áreas de projetos, licitação e fiscalização da execução dos contratos e a troca de informações e dados sobre a regularidade profissional dos respectivos responsáveis técnicos, com a criação de um canal de comunicação permanente entre o Conselho gaúcho e a SOP para a troca de informações e proposição de ações conjuntas institucionais nas respectivas áreas de atuação. 

De acordo com o secretário Eng. Eduardo Medeiros, o acordo irá dar mais credibilidade e segurança na execução e fiscalização das obras executadas pela Secretaria. “Este espaço está sendo aberto para que as obras realizadas em todo o Estado tenham o olhar da população, fazendo com que todos os cidadãos colaborem na fiscalização dos serviços. É um acordo que fortalece o CREA-RS e a Secretaria, para garantir a segurança da sociedade”, ressaltou no ato de assinatura do convênio.

Além de também agradecer o estabelecimento do convênio, o Eng. Capoani destacou que desde que assumiu o CREA-RS sempre se pautou para o estreitamento das relações com todos os órgãos públicos, como prefeituras, Tribunal de Contas, Ministério Público, para garantir que todas as obras tenham um profissional habilitado, integrando profissionais e sociedade. “Entendemos ainda que convênios como este podem ser uma segurança para os gestores e os ordenadores de despesa, no sentido de garantir o preço justo e a responsabilidade técnica”, afirmou. Lembrou ainda da importância do preenchimento dos cargos técnicos nas secretarias públicas. “O conhecimento técnico dos profissionais habilitados contribui para a melhor qualidade dos serviços públicos”, avaliou.

Para o procurador do Estado e agente setorial da SOBS, o Dr. Augusto Arnold Filho, é importante que a Secretaria estabeleça convênios com órgãos de fiscalização, como o CREA, Tribunal de Contas, “que transcende a fiscalização, com uma participação mais efetiva no resultado das obras públicas”, ressaltou.

Também presente, o diretor de Obras da Secretaria de Obras Públicas, Eng. Civil Léo Azmus, também elogiou a parceria. “Já participei do CREA e sei da importância da sua fiscalização, contribuindo na segurança da sociedade”, disse.

Entenda o convênio:

I – DO CREA/RS:

1) manter o cadastro de responsáveis técnicos, através de sistema informatizado, permitindo o acesso e compatibilização dos dados com o sistema adotado pela SOP, com exceção das matérias consideradas sigilosas;

2) propiciar aporte técnico, dentro de suas atribuições, aos servidores da SOP, mediante consulta,  sempre respeitadas suas áreas de atuação, na consecução dos projetos, fiscalização das obras e demais atos inerentes à competência administrativa da SOP;

3) colaborar na promoção de reuniões e eventos, incluindo seminários, destacadamente no que diz respeito às ações de fiscalização relativas aos procedimentos de licitações e à execução das obras públicas.

II – DA SOP:

1) viabilizar o acesso aos dados dos sistemas informatizados dos partícipes sobre licitações, obras e serviços, profissionais e empresas, registros e anotações de responsabilidade técnica – ARTs, excetuadas também aqui as matérias sigilosas;

2) divulgar a atuação do CREA/RS no cumprimento deste Termo de Cooperação Técnica;

3) exigir nos editais abertos pela SOP que a prestação dos serviços na área de Engenharia seja executada por empresas registradas no Conselho e, quando vencedoras, a respectiva ART (anotação de responsabilidade técnica) já na liberação da Ordem de Início de serviço;

4) exigir nas obras públicas, placa de obra com identificação do nome e número de registro no CREA do profissional responsável pelo projeto, bem como da construtora e do profissional responsável pela execução da obra.

Fonte: www.crea-rs.org.br

Qual é melhor, cerâmica ou porcelanato?

Eis uma concorrência que nem é tão antiga assim, já que o porcelanato só chegou no Brasil no final do século passado, mas que é bem acirrada! A pergunta: “qual é melhor, cerâmica ou porcelanato?” é super frequente na hora de trocar o revestimento! Quanto a resposta: “Não existe melhor ou pior”! Tudo depende do local, estilo e gosto do “freguês”!

Se é um local de fluxo intenso, o porcelanato é mais apropriado por ser menos poroso e mais resistente. Se o acabamento é rústico, a cerâmica lhe proporciona mais opções! Se você quer um rejunte mais fino, o porcelanato é uma boa pedida!

Quanto a lenda de que porcelanato é muito caro, isso realmente já foi verdade, mas hoje em dia existem porcelanatos a partir de R$30,00/m², assim como existem cerâmicas personalizadas de mais de R$200,00/m²! Quem vai decidir a melhor opção para o seu caso é o cliente!

Fonte: http://buladaarquitetura.tnh1.com.br

Pisos claros ou escuros para a casa?

Hoje o blog apresenta dicas para a escolha da cor do piso.

Os pisos escuros são bonitos e clássicos, sobretudo os pisos de madeira. Quando combinados com paredes claras, o contraste criado causa a impressão de ampliação visual. Mas tem um detalhe: isso não vale para os pisos pretos, que além de serem difíceis de higienizar, tornam o ambiente mais estreito e a tendência é que os moradores enjoem rápido dessa cor. O piso preto até pode ser usado nas decorações modernas, porém o mais indicado é que integrem ambientes específicos e não a casa inteira.
Vale a pena investir no encanto clássico de pisos de madeira escura trabalhada ou porcelanato e cerâmica em tonalidades puxadas para o marrom, tabaco, mogno e afins.
 

O piso claro é versátil, atemporal e fácil de limpar. Além disso, esse piso causa a sensação de arejamento e amplitude, principalmente quando o ambiente é todo claro. Por ser discreto, ele tem a vantagem de dar destaque aos elementos decorativos, além de deixar os cômodos com uma aparência leve e sofisticada.
Quando combinados com espelhos e iluminação adequada, os pisos claros proporcionam um visual clássico e sofisticado, que abre espaço para inúmeras possibilidades decorativas. Nesse caso, é possível ousar na escolha das almofadas, cortinas, móveis e outros acessórios sem medo de que a composição fique muito pesada.
 

Fonte: http://blog.casashow.com.br

Nakatomi do Brasil Construtora (54) 9999.9449 / (54) 3029.4766 - Caxias do Sul - RS

Facebook

Nakatomi do Brasil Construtora © Copyright 2017 - Todos os direitos reservados.

Digital Feeling Estúdio de Criação WCM3 Agência Web